Brazil of late capitalism

Até quando essas pessoas que detêm poder acham que vão conseguir forçar essa panela de pressão, chamada desigualdade social, e manter toda essa calma? Toda essa serenidade vintage descolada de um food truck?
O centro hoje não tinha vendedores ambulantes, não tinha morador de rua, só tinha policial. Em uma ação da Brigada Militar que, declaradamente, não consultou a prefeitura, o comandante se auto delegou o aval de tirar todos os pertences de quem morava embaixo do viaduto, já que, de acordo com ele, só tinha traficante, usuário, bandido, e isso lhe dá esse poder.
Orquestradamente com empresários, no dia seguinte, haverá uma ocupação do espaço público (olha que democrático) com diversos food-beer-whatever-trucks, que deverá se repetir em outros dias, de acordo com o lucro que rolar… Outro dia já rolou reintegração da aldeia zumbi dos palmares, que tinha sido feita por moradores de rua. Para onde foram as pessoas? E aqueles outros morando em frente ao Banco do Brasil, que também foram saídos dali para dar lugar a uns tapumes, a pedido do banco?
Eles sabem responder quais food trucks serão colocados, mas nunca sabem dizer para onde foram os pertences e as pessoas retiradas. Prioridades né. Bom, as pessoas não somem, elas continuam por aí, por mais que não agrade a vista como caminhões estáticos de comida e cerveja.